Calmaria.


Vem sem medo. Encosta a sua cabeça em meu peito e repousa. Não se preocupa com o raiar do dia, asseguro-te proteção. Fecha os olhos, por favor, esquece o mundo lá fora. Cantarei aquela música que você adora. Me dê sua mão, sente as batidas desenfreadas do meu coração. Sentiu? Tudo isso é por ti. Ninguém mais consegue deixar-me assim. Anjo, deixarei a luz do abajur acessa, pois quero passar à noite observando-te dormir. No dia seguinte, ainda em meus braços, falar-te-ei do meu amor. Ainda que não concordando com sua partida, deixarei a cama arrumada, esperando pelo seu retorno. Que seja breve a saudade e longo o nosso tempo de matá-la. Pode ir, com uma condição: volta logo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião *-*