Incógnita

Queria tanto poder saber o que vêem os teus olhos ao me encontrar. O que eles vêem quando encosto e te abraço devagar. Queria poder sentir, através do seu corpo, o que sente o seu coração ao tocar o meu. O motivo pelo qual a sua pele vibra ao misturar-se com a minha. Queria descobrir o que sua boca almeja, ainda que em silêncio, ao degustar daquela cerveja gelada no final de uma sexta-feira à noite. Para onde sua mente viaja ao escutar aquela música que mais parece uma trilha sonora dos nossos desejos mais íntimos. Queria tanto poder decifrar o seu pensamento no instante que você conversa fixando o seu olhar em meus lábios, ou quando você me olha de um jeito tão sereno. Queria tanto saber, entender (...) Será que um dia você me conta?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião *-*