Eternidade.


Cogitei tirar você de vez do meu coração. Não vou mentir pra você,  por muitas vezes quis te odiar, acreditando que assim conseguiria fechar os olhos e apertar o "delete" com convicção que aquela atitude mudaria o roteiro da minha vida. Sim, pois você fazia parte de cada traço que eu almejava percorrer. Você era a minha fonte viva de inspirações, desejos e sonhos. Como apagar uma pessoa assim? Como explicar ao meu coração? Fui covarde, que seja, mas não o fiz. Apesar de todos os contratempos, era você que me arrancava os risos mais frouxos e saudáveis. Era a sua voz que me encorajava, ainda que escutada poucas vezes ao ano. O seu abraço sempre foi a minha melhor moradia, e os seus olhos a certeza da reciprocidade. Eu não poderia fazer isso com você, comigo, nós. Pode ser loucura da minha cabeça, a chance de dar certo é quase 1%, mas hoje não importa. Eu quero te carregar por uma, duas, várias outras vidas que virão. E eu não consigo explicar os porquês, nem acho necessário procurar por respostas. Nada explica esse turbilhão de sentimentos que liga seu coração ao meu. Nenhum matemático seria capaz de calcular o quanto te quero, mas qualquer poeta decifraria em apenas um olhar o quanto te amo. O amor é isso, não precisamos entender, basta sentir. E por você eu sinto tudo, inclusive saudade, daquelas que fabricam lágrimas nos olhos e aperta forte o peito, alma e coração.

2 comentários:

Deixe sua opinião *-*